Resenha #14 - O Milagre da Torcida de Natal, John Green - Deixe a Neve Cair


Tobin e seus amigos, JP e Duke, estão curtindo a véspera de Natal escondidos em casa, assistindo a uma maratona de James Bond. Mas, apesar da nevasca, os três decidem enfrentar a noite fria e seguem para a Waffle House da cidade - ou assim eles pensam...
John Green começa nos apresentando Tobin, JP e Duke: três amigos que moram na mesma cidade em que Jubileu ficou presa, Gracetown. Enquanto assistem a uma maratona de James Bond, Tobin recebe uma ligação de seus pais avisando que não poderão estar em casa na véspera de Natal. Apesar disso, os três amigos decidem continuar a maratona de filmes.

No entanto, uma ligação muda tudo. Keun, mais um amigo de Toby que está fazendo um teste de gerência na Waffle House, precisa de ajuda em uma emergência: levar Twister para várias líderes de torcida que estão na lanchonete devido a um trem quebrado, tudo isso para conquistá-las. Contra a vontade de Duke, os amigos partem nessa aventura e, além de vencer a neve, precisam chegar primeiro que os irmãos Reston e os caras da faculdade, caso contrário: tudo será em vão.


Ela era bonita, inteligente e não era desinteressante de se conversar, mas nunca chegamos a conversar sobre muitas coisas. Eu nunce senti como se estivesse arriscando tudo com ela porque sempre soube como acabaria. Ela nunca pareceu valer o risco. 
Esse conto foi uma grata e enorme surpresa para mim, não porque foi perfeito, o conto tem vários defeitos que citarei daqui a pouco, mas porque vi tantas pessoas falando que o conto do Green era péssimo e achei que fosse realmente, grande engano.

Os personagens desse conto são extremamente bem construídos, cada qual com suas singularidades. Tobby é neurótico, leva uma vida regrada e tem medo que grandes aventuras possam modificá-la. JP tem obsessão por fio dental e está sempre criando teorias que parecem extremamente inteligentes. Duke, perfeita Duke, é uma menina cheia de estilo masculino, inteligente e extremamente divertida. É como uma receita para um livro perfeito e irritantemente engraçado.


Eu sei que elas dão risadinhas enquanto eu gargalho de verdade, que elas mostram decote enquanto eu não tenho um para mostrar, mas, só para você saber, eu também sou uma garota.
Mas aí John Green peca pelo excesso. Senti que houve alguns momentos que não precisavam acontecer e que estavam sendo escritos para evitar tornar maior um conto que já é pequenininho. E o principal ponto negativo do livro é esse: enrolação. Green vai te enrolando, estendendo a estória, encachando uma coisinha a mais aqui, outra ali, quando podia simplesmente diminuir algumas páginas e obter sucesso.

Uma das partes mais interessantes desse conto é começar a apresentar as interações entre as estórias que são apresentadas no livro. E, claramente, as aventuras que vemos os três amigos passarem no caminho até a lanchonete.

Green também acertou em cheio no clichê, o desenvolvimento do Tobby e da Duke durante a estória conquista a nossa atenção. Ficava me mordendo e querendo enfiar na cabeça do Tobby o que apenas ele, só ele, não estava percebendo. No entanto, um dos discursos e momentos finais desse livro é emocionante e gratificante, então fico grata pela espera, valeu a pena. Acho, inclusive, que o autor poderia ter dado uma maior destaque a relação dos dois em algumas partes do conto.

Pontuo que se não fosse o erro de pecar pelo excesso e pela falta de um maior destaque a relação principal da estória, o conto seria ainda melhor. Mas, mesmo com os contras, ainda sim recomendo. A linguagem é fácil, a escrita é leve e os momentos engraçados. Apenas sigam meu conselho: vão sem expectativas, bem como eu, afinal até mesmo grandes autores podem errar na dose.


Eu sempre tive a opinião que não se deve nunca desistir de um meio feliz na esperança de um final feliz, porque não existem finais felizes. Sabe o que eu quero dizer? Há tanto a perder.


Título: O Milagre da Torcida de Natal
Autor(a): John Green
Editora: Rocco
Páginas: 86

Avaliação Final

                              

Quotes Perdidos

Norte riograndensse, blogueira por amor ao livros. Curte séries tanto quanto ama terror. Um bom drama vale a pena e nada melhor que um filme junto com um friozinho. Prazer, pode me chamar de Andy.

12 comentários:

  1. Olá,
    Eu já não vou coma cara do Green mesmo. Até agora todos os livros que li dele, não vi nada de mais em sua escrita para ele ser tanto elogiado. Mas não desgostei do conto dele. Só não foi o meu favorito. Não achei que ele estivesse enrolando, mas cada um tem sua opinião hehe. Mas O Expresso Jubileu foi o melhor sem duvida.

    ResponderExcluir
  2. Hehehe eu sou fã assumida do John Green, acho que seu jeito de escrever é um pouco incompreendido, principalmente em O Teorema Katherine, que é o meu favorito dele rsrs, mas enfim, gosto é gosto. Como disse antes, apesar de negativarem a participação dele nesse livro, eu ainda o quero.
    Beijo,beijo.
    ameninaquenaoparadeler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Fico feliz de saber que os personagens do conto são bem construídos e que, apesar de ter encontrado defeitos, você acabou gostando. Pretendo ler esse livro antes do Natal, e agora fiquei mais animada. Pena que tem essa enrolação, mas agora já me preparo psicologicamente pra ela... rs... Essa questão da escrita leve com momentos engraçados é uma característica que percebi nos dois livros dele que li.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    Já li várias resenhas do livro e mesmo tendo uma potinha de curiosidade fico um pouco receosa, pois nem todo mundo gosta e como não sou lá muito fã do autor fico ainda mais receosa em ler. Mas um dia espero dá uma chance a eles

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  5. Olá, eu tenho esse livro aqui em casa e já separei para ler para o natal, eu particularmente gostei pelo que você contou do conto, que pena que não foi tão bom para você. Espero gostar quando for ler.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Eu li Deixa A Neve Cair ano passado, fiquei super bravo por ter lido em português, mas tudo bem... O meu conto favorito foi o do John Green, mesmo eu não gostando tanto da escrita dele atualmente, posso dizer que ri bastante com toda a situação (a história poderia se passar em uma Starbucks, e não em uma casa de waffles..!

    Abraços, Heitor Botti
    shakedepalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Eu ganhei esse livro no Skoob, sorte pura. Mas ainda não li. Na realidade, na época que ganhei pensei e passar pra frente, mas aí pensei: não, um dia vou ler. O problema é que esse dia ainda não chegou :/. Do John Green eu só li A culpa... e gostei muito da escrita. Pelo que já tinha lido anteriormente, entendia que nesse livro os contos tem algum tipo de ligação entre eles. Queria que tivesse falado do livro como um todo.
    Pretendo lê-lo logo, quem sabe ainda esse ano.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro contos, mas nunca li nenhum com tema natalino. Eu gostei de saber que apesar de ser um conto, normalmente conto é bem curto, o autor conseguiu dar profundidade aos personagens. Tenho certeza que vou gostar da leitura.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  9. Esse é o único livro do Green que ainda não li e preciso mudar isso logo. Pelo que conheço da escrita do autor, ele é ótimo na construção dos personagens e também acho que um pouco de enrolação faz parte de cada história que ele escreve. Contudo assim como você sempre gosto das histórias de Green e com certeza quero ler esse conto.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  10. Oiie,

    Você acredita que só falto esse livro do John para ter a coleção? Ainda não comprei por ser exatamente de contos, não gosto muito desse gênero, apesar de ler só em parceria. Não li nem conto e nem livro com tema natalino, acho que vou procurar um para tentar, né? Várias pessoas adoram os contos por causa de ser pequeno, e lendo a sua resenha parece que John, soube desenvolver uma estória sem deixar fios em poucas páginas, e isso é ótimo.

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  11. Olá, desde que li algumas (muitas) críticas sobre esse livro eu não tive mais vontade de lê-lo.
    A sua resenha mudou um pouco minha opinião, mas eu ando com traumas de John, não pelo John em si, mas pelo tanto de jovens Spoilleadores que são "Fãs" dele e não controlam a língua ao falar sobre suas obras.
    Ainda bem que a sua não é cheio dos benditos, pois detesto quando estragam a leitura assim.
    Eu deixei de ler os livros dele, pois em todos eles eu fiquei sabendo do final antes.
    Beijos.

    Giuliana

    ResponderExcluir
  12. Olá! Este é um livro que está aqui em minha estante pretendo lê-lo com calma e ultimamente ando na correria. Achei sua resenha bacana, confesso que fiquei curiosa para saber mais sobre estes excessos. Vou ver se consigo pegar o conto para ler. Os detalhes ficaram marcados pra mim como uma característica do autor. Por isso minha curiosidade.

    Um abraço!

    ResponderExcluir